Artigos

Suor excessivo? Conheça uma solução rápida

Suor excessivo? Conheça uma solução rápida

O suor é uma consequência natural da elevação da temperatura corporal. Com a necessidade de abaixar a temperatura do corpo para evitar o desenvolvimento de febre e quadros mais graves, o corpo produz o suor, como uma tentativa de regularizar os “termômetros” naturais.

Algumas pessoas, entretanto, podem produzir esse controle de temperatura em excesso. Mesmo que não traga prejuízos para a saúde, o suor excessivo pode gerar desconforto e constrangimento. Mas afinal, você sabe como trata-lo?

O que é classificado como suor excessivo?

Suor excessivo – ou hiperidrose – é uma produção em volumes anormais e desconfortáveis de suor em várias partes do corpo (porém, geralmente concentradas nas axilas, palmas das mãos, pés e rosto). Esse quadro pode atingir qualquer pessoa de qualquer sexo, a partir dos 18 anos (quando há um aumento significativo da produção hormonal no organismo).

Por que esse quadro clínico acontece?

Não se sabe ao certo por que a hiperidrose acontece. Pacientes com esse quadro clínico produzem suor em excesso e sem nenhuma causa aparente – nem mesmo situações que podem estimular a produção dessa secreção.

O problema de tudo isso é que a insegurança e o medo de produzir suor pode estimular o organismo a produzir ainda mais, por conta da maior produção de adrenalina pelo corpo, que aumenta a capacidade de secreção das glândulas sudoríparas. Esse ciclo vicioso, portanto, é o verdadeiro terror de quem sofre com o suor em excesso.

Quais são os principais sintomas?

Os principais sintomas do suor excessivo são, tradicionalmente, produção de sudorese nas axilas, mãos, pés e rosto. Alguns pacientes podem também suar no abdome, nos braços, abaixo dos seios e na região do pescoço.

A hiperidrose se apresenta de duas maneiras no organismo humano:

  • Primária focal: geralmente desenvolvida na infância ou adolescência, em que o suor é uma característica genética de toda a família. Se manifesta durante o dia e é raro observar quadros de sudorese durante o sono ou repouso.
  • Secundária generalizada: causada por um efeito colateral de um medicamento ou como um sintoma de uma condição médica ainda não tratada. Esse tipo de sudorese geralmente cessa quando o sintoma causador é identificado no organismo e controlado.

Como tratar a sudorese excessiva?

Existem várias alternativas para tratar a sudorese excessiva e cada uma delas pode ser indicada para um tipo específico de manifestação da doença. O diagnóstico, entretanto, deve ser feito por um médico dermatologista com especialização nesse tipo de transtorno e tratamento.

O uso de toxina botulínica aplicada na região produtora de suor tem sido identificada como uma das melhores soluções para o tratamento desse tipo de suor. A toxina controla a atividade das glândulas sudoríparas e, dessa maneira, melhora a qualidade de vida dos pacientes.

Ficou interessado em conhecer mais sobre esse tratamento? Agende uma avaliação com nossos dermatologistas!