Artigos

Mitos e Verdades sobre o Jejum Intermitente

Mitos e Verdades sobre o Jejum Intermitente

Muito se fala sobre a nova e cobiçada técnica de emagrecimento rápido, praticado por celebridades e pacientes em todo o mundo: o jejum intermitente.

Essa é uma técnica que se baseia na manutenção de um longo período do dia sem se alimentar – podendo chegar a até um dia sem alimentação – seguido de intervalos de ingestão de refeições. O objetivo é explorar o efeito máximo do hormônio do jejum, o glucagon, na queima das nossas reservas adiposas corporais. Exatamente por isso, é uma técnica que deve ser feita com acompanhamento profissional.

Ouvimos coisas boas e, é claro, ruins sobre a técnica, mas para realmente saber como ela pode lhe ajudar – ou colocar sua saúde em risco – é preciso conhecer o que é verdade ou mentira sobre ela.

Confira alguns mitos e verdades sobre o jejum intermitente e se informe antes de iniciar a prática desse estilo de alimentação!

O jejum intermitente é para qualquer tipo de pessoa: Mito

Não são todas as pessoas que podem tomar a decisão de realizar um jejum intermitente para perder peso. Crianças, adolescentes, idosos e diabéticos não devem realizar essa prática, assim como não devem procurar nenhum procedimento dietético mais radical para perder peso, visto que tem necessidades nutricionais específicas e que podem ser prejudicadas com o quadro de falta de comida durante um determinado período de tempo.

No jejum não pode beber água: Mito

Existem vários profissionais que recomendam a prática do jejum como um todo – inclusive para água – para não estimular sintomas de náusea durante o período sem alimentação, entretanto, a desidratação momentânea não é – e não deve ser – obrigatória. Por isso, quem opta por fazer jejum intermitente pode sim continuar ingerindo água de acordo com a recomendação do profissional que está acompanhando ele.

Não se deve praticar exercícios durante o jejum: Verdade

A prática de atividades físicas em um período em que o organismo está completamente privado de nutrientes pode ser extremamente perigoso para a manutenção da saúde. Por isso, durante o jejum, recomenda-se que o paciente priorize o repouso, para evitar quadros de hipoglicemia e sintomas desagradáveis da falta de energia corporal.

Os níveis de gordura e açúcar no sangue diminuem com a prática: Verdade

O jejum intermitente força o organismo a otimizar a produção de energia corporal com os recursos disponíveis para o corpo naquele período sem alimentação. Por isso, a glicose e a gordura circulante no sangue podem ser usadas como fonte de energia para o corpo, garantindo a redução dos níveis séricos dessas moléculas.

O jejum intermitente garante resultados corporais visíveis: Verdade

A prática do jejum intermitente, apesar de não ser unanimidade entre os profissionais da área da saúde, ajudam a emagrecer de maneira eficiente sim. Entretanto, se não acompanhada de perto por um profissional responsável e capacitado para essas orientações, pode afetar a qualidade da saúde e, principalmente, não garantir a manutenção do resultado no corpo da maneira desejada. Por isso, é preciso ter ao lado, sempre, um profissional de qualidade na realização da prática.

Fazer o jejum intermitente pode lhe garantir resultados desejados, se você é um paciente com perfil para a técnica. Quer saber mais? Entre em contato com a gente e marque uma consulta com nossos profissionais!