Artigos

Diferença entre dieta e reeducação alimentar

Diferença entre dieta e reeducação alimentar

Cada vez mais pessoas levam em consideração a importância de encontrar um profissional que lhes ajude a encontrar mais harmonia para sua alimentação. Buscar o trabalho de alguém do ramo da nutrologia, portanto, é um caminho natural para alcançar esse objetivo.

Muitas dessas pessoas ainda acreditam que ao chegar no consultório do nutrólogo, vão receber em mãos um papel com uma dieta para seguir, mas a verdade é que esse profissional está preparado para lhe oferecer mais do que isso. Ele vai lhe elaborar uma reeducação alimentar, mas você sabe qual é a diferença disso para uma simples dieta?

O que é dieta?

O real significado da palavra dieta não remete ao que atualmente ela significa para o mercado da nutrição. Dieta, do latim, significa alimentação diária e, por isso, deveria ser um termo que remete ao que consumimos diariamente, na nossa rotina tradicional.

O uso do termo dieta hoje classifica uma prática alimentar que é caracterizada por algum tipo de restrição, para promover algum possível benefício corporal: seja ele a perda de peso corporal, o ganho de massa magra ou até mesmo a diminuição de algum sintoma que pode estar sendo prejudicado por uma alimentação irregular.

A dieta, portanto, é uma prática que leva o indivíduo a fugir de uma alimentação tradicional – e geralmente saudável – priorizando o consumo de determinados alimentos (e ignorando outros) para alcançar um objetivo que nem sempre é melhorar a sua qualidade de vida. É por isso que existem tantos “tipos” de dieta no mercado, mas sempre com resultados duvidosos: dieta da lua, dieta do suco, dieta low carb, etc.

O que é reeducação alimentar?

A reeducação alimentar é um processo educacional, orientado por um profissional da saúde com especialidade em nutrologia ou nutrição, que faz com que o indivíduo reveja e aprenda a reconstruir sua relação com a comida de uma maneira saudável.

Diferentemente das dietas, a reeducação alimentar não tem como foco afastar o indivíduo de determinados alimentos ou nutrientes. O objetivo desse processo educacional é ensiná-lo a comer um pouco de tudo, priorizando o equilíbrio e sem deixar de lado o prazer e a saúde. Em resumo, o indivíduo aprende a escolher o que comer e quando comer, para não prejudicar sua qualidade de vida, forma física e funcionamento do organismo.

Não existem proibições na reeducação alimentar e exatamente por isso, seus resultados podem ser considerados um pouco mais lentos do que o esperado, especialmente se comparados com os vários tipos de dieta que são divulgados pela mídia e por profissionais não éticos.

Por que a reeducação alimentar traz os melhores resultados?

Defende-se tanto a priorização da reeducação alimentar para garantir os melhores resultados para a saúde do paciente exatamente porque ela não é uma prática restritiva. Uma vez que o indivíduo reaprende a equilibrar suas porções de alimentos e sua frequência de ingestão, ele não esquece e mantém essa prática para o resto da vida.

Diferentemente nas dietas, o que se observa é uma grande dificuldade desses indivíduos em manter os resultados conquistados à longo prazo, visto que eles apenas aprenderam a restringir determinados consumos para poder alcançar seus objetivos.

Você acredita que está pronto para realizar uma reeducação alimentar? Que tal marcar uma consulta com nossos médicos? Entre em contato conosco!