Artigos

Álcool vs Exercícios: não combinam

Álcool e Exercícios: não combinam! Saiba porque - Clínica Benessere

Com a chegada do verão e do Carnaval, todo mundo quer aproveitar para colocar à prova o esforço de praticar exercícios para ter o corpo dos sonhos nessa época do ano, não é mesmo? Mas você sabia que os exageros relacionados a essa festa – especialmente no consumo de bebidas alcoólicas – podem colocar em risco os seus resultados e sua saúde?

Álcool e exercícios não combinam em nenhum momento, e nós vamos lhe explicar por que. Confira!

Riscos para a saúde

A mistura entre álcool e exercícios pode expor a sua saúde a vários riscos:

Sobrecarga para o coração

Um coração de um indivíduo que consome álcool em excesso já pode ter que lidar com um excesso de carga de atividades, por conta do colesterol alto e aumento da pressão arterial que pode estar relacionado a esse hábito. Para um indivíduo sedentário, que consome álcool e resolve praticar exercícios físicos, o risco pode ser ainda maior.

Maior risco de hipoglicemia

Quem pratica exercícios físicos após o consumo de álcool pode correr o risco de desenvolver um quadro de hipoglicemia, afinal, essa substância pode reduzir a quantidade de glicose no sangue. Durante o exercício, a glicose é o principal combustível de energia para o corpo e, por isso, com ela em escassez no sangue, o risco de sintomas de hipoglicemia é maior.

Queima de massa muscular

O consumo excessivo de álcool pode influenciar em alterações hormonais e metabólicas que prejudicam a síntese de proteínas pelo corpo. Dessa maneira, além de utilizar a proteína como fonte de energia para o organismo ao invés dos carboidratos ou lipídios, o corpo também tem dificuldade de reconstruir essa massa muscular perdida por conta do consumo de álcool.

Ganho indesejado de peso

Quem consome bebidas alcoólicas em excesso também pode vivenciar dificuldades com o aumento de peso corporal inesperado. O álcool conta com pelo menos sete calorias a cada grama e, por isso, pode elevar significativamente a ingestão calórica de um indivíduo, prejudicando a sua forma física mesmo com a prática de exercícios.

Desidratação durante a prática

Outro efeito comum do álcool no organismo de quem pratica exercícios físicos é a desidratação. Esse composto tem efeito diurético e, por isso, perdemos o volume de água no corpo com mais velocidade quando consumimos uma bebida alcoólica. Para o praticante de exercício esse é um sintoma prejudicial, visto que pode prejudicar sua performance e desenvolver quadros graves de desidratação e perda de minerais essenciais.

Menor produção de testosterona

Sim, até mesmo a produção de testosterona o álcool é capaz de prejudicar. Com a redução da produção desse hormônio por causa da ingestão excessiva de álcool, o corpo pode enfrentar dificuldades para sintetizar novas proteínas musculares e trazer muitos outros sintomas relacionados com a queda desse composto no sangue.

Tempo ideal entre prática e consumo

Misturar bebidas alcoólicas e atividades físicas nunca é uma boa ideia, por isso, é importante pelo menos garantir um prazo de distância entre o consumo dessas bebidas e a prática de um exercício. Dê um espaço de pelo menos 72 horas entre o consumo e o exercício, para garantir maior segurança para sua saúde.

Para atletas de ponta, o intervalo deve ser ainda maior. Preferencialmente, durante o período de provas e campeonatos, o consumo deve ser evitado para não prejudicar sua performance e saúde.

Para os praticantes ocasionais, uma regra básica é importante de obedecer: se tiver que misturar álcool e exercícios, prefira sempre deixar o consumo da bebida para depois da prática, sempre intercalada com a ingestão de muita água. A sua saúde agradece.

Faça sua avaliação com nosso Médico do Esporte e fique em dia com seu treino sem álcool!