Artigos

Entenda a importância da nutrologia geriátrica

A nutrição é um aspecto extremamente importante para a saúde de qualquer pessoa em qualquer etapa da nossa vida. Enquanto ela participa, intimamente, do desenvolvimento físico e cognitivo de crianças e adolescentes, e ajuda adultos a se manterem saudáveis e bem dispostos para suas rotinas diárias, no idoso a alimentação tem um papel importante na manutenção da qualidade de vida desses pacientes, que começam a apresentar uma queda não somente no metabolismo, como também nas respostas cognitivas do organismo.

Nesse artigo, apresentaremos a importância da especialização em nutrologia geriátrica e como ela pode influenciar positivamente no tratamento desses pacientes.

O papel da nutrição no processo de envelhecimento

A nossa alimentação participa de maneira importante em todas as etapas da nossa vida. Além de ajudar a reduzir possíveis sintomas relacionados com o processo natural de envelhecimento, ela também tem um papel importante na aceleração dessa degradação natural das células se realizada da maneira errada.

A alimentação irregular, rica em açúcares e gorduras, já é apontada como uma das causas do aumento de produção de radicais livres – compostos químicos que aceleram o processo de degradação celular e, consequentemente, o envelhecimento do organismo. Por esse motivo, é possível afirmar que a nutrologia geriátrica atua não somente no fornecimento dos nutrientes ideais para pacientes idosos, como também no controle da produção de radicais livres, minimizando seus efeitos no organismo.

Metabolismo e envelhecimento: um ponto de atenção para os profissionais da saúde

Outro ponto importante que a nutrologia geriátrica leva em atenção é o acompanhamento do metabolismo corporal, que reduz significativamente com o processo de envelhecimento natural que nós, mais cedo ou mais tarde, vamos enfrentar.

A queda do metabolismo corporal resulta, entre suas várias consequências, em uma queda na demanda energética e, é claro, na menor disposição para determinadas atividades. É por isso que, quanto mais velhos estamos, mais difícil é de controlar o peso corporal total se optarmos por continuar consumindo o mesmo volume de calorias que ingerimos naturalmente.

É papel do nutrólogo, portanto, educar o paciente idoso a adequar sua alimentação para suas novas demandas energéticas, evitando problemas relacionados com o excesso de peso e o acúmulo de gordura corporal – que também é uma característica natural do envelhecimento.

A nutrologia geriátrica ajuda a compreender as demandas nutricionais do idoso

Idosos também apresentam demandas nutricionais diferenciadas, se comparados com pacientes mais jovens, como adultos e crianças. Exatamente por ter seu metabolismo reduzido, o organismo do idoso tem maior dificuldade em absorver determinados nutrientes que podem resultar em sintomas indesejados nessa fase da vida.

A nutrologia pode, além de ajudar a diagnosticar essas possíveis deficiências nutricionais, atuar na recuperação da ingestão desses nutrientes, ajudando o paciente idoso a melhorar qualidade de vida e bem-estar, mesmo que de maneira paliativa.

Engana-se quem pensa que a nutrologia geriátrica é uma prática realizada somente em hospitais ou com pacientes que já estão debilitados e próximos do final da vida. Se a atenção com a alimentação for iniciada junto com os primeiros sinais de envelhecimento, em um atendimento clínico no consultório de um nutrólogo, a chance de garantir longevidade e qualidade de vida para esses pacientes é ainda maior.

Confira mais conteúdos como esse na aba de dicas do nosso blog!